Destaques

António Gaio (1925 – 2015)

Morreu esta noite António Gaio, sócio fundador da Cooperativa Nascente e do Jornal Maré Viva, bem como diretor do CINANIMA – Festival Internacional de Cinema de Animação por mais de 35 anos.

Apesar da sua ocupação profissional ser bancário, o espírito e o gosto pela cultura começaram a surgir bastante cedo. Assim, não é de admirar que tenha participado em imensas iniciativas de cariz sociocultural: foi dirigente do Sporting Clube de Espinho e da Associação Académica de Espinho durante 28 anos e foi fundador da secção de Ginástica Desportiva da Académica de Espinho, em 1945, mas também passou pelo jornalismo, tendo ocupado cargos editoriais e administrativos da imprensa local em jornais como a Defesa de Espinho e o Maré Viva, do qual foi fundador.

Assumiu a direção do Festival em 1980 e trabalhou incansavelmente para tornar o CINANIMA num certame reconhecido a nível internacional. Na qualidade de diretor do Festival, integrou por duas vezes o júri dos concursos do Instituto do Cinema, Audiovisual e Multimédia (atual ICA). Em 1997, recebeu a Comenda de Mérito Cultural, atribuída pelo Presidente da República. Em 2000, publicou um livro pioneiro: “História do Cinema Português de Animação – contributos” e, em 2012, foi homenageado no Centro Multimeios de Espinho sendo que, desde então, a sala de cinema desse local foi renomeada para “Sala António Gaio”.

Pelo seu contributo ao Festival, à cidade de Espinho e ao cinema de animação nacional e internacional, o nosso imenso e sentido agradecimento.

Até sempre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.