Destaques

CINANIMA em novembro, com algum do melhor cinema de animação do mundo

De 11 a 17 de novembro, Espinho volta a estar na agenda nacional e europeia do melhor cinema de animação produzido em todo o mundo no último ano e meio. É a edição 37 do CINANIMA – Festival Internacional de Cinema de Animação, e com ela o mais antigo festival português de cinema apresenta-se mais uma vez como a melhor oportunidade para aceder às novíssimas criações dos mais representativos realizadores nacionais e estrangeiros.

A menos de três meses do evento, um dos mais antigos festivais do mundo na área da animação começa a ter reunidas as condições para garantir o seu sucesso: muitas centenas de filmes inscritos para competição, a nomeação dos diversos júris que irão escolher os premiados nas oito categorias a concurso e uma programação em vias de definição final. A estes fatores essenciais junta-se um esforço suplementar de reorganização e posicionamento global do modelo do Festival, a cargo de uma Comissão Organizadora alargada e de uma nova Comissão Executiva.

Quanto aos filmes a concurso – um ponto central, até porque o CINANIMA é, em primeiro lugar, um certame de características competitivas -, a expectativa é fundamentada, pois até julho a organização recebeu nada menos de 840 inscrições, provenientes de 52 países de todos os continentes. Sem surpresa, países europeus como a França, com 121 filmes, e o Reino Unido, com 108, lideram destacados a lista dos mais representados, mas registam-se participações significativas da animação belga (21 filmes), holandesa (17), italiana (13) e ainda da animação russa, que inscreve 23 novos filmes. Mas há mais países europeus representados, com destaque para os escandinavos e para a Alemanha, com 36 filmes, bem como para diversos países do leste europeu, não esquecendo ainda a Espanha, que está presente com 33 curtas metragens e uma longa.

Também o cinema de animação português marcará uma presença forte no CINANIMA 2013, com um total de 42 filmes, 17 concorrendo ao melhor filme português e 25 ao prémio para filmes de crianças e jovens e para o primeiro filme de realizadores dos 18 aos 30 anos.

Fora da Europa, o continente americano está igualmente bem representado, com a conceituada animação canadiana a inscrever 31 obras, mas também com filmes provenientes dos EUA, do México, da Argentina, da Colômbia ou do Uruguai. Do outro lado do mundo, chegaram 8 filmes da Austrália, enquanto da Ásia as presenças mais fortes são a Coreia do Sul, Taiwan e Japão, com mais de uma centena de filmes. A animação chinesa está também presente registando-se ainda participações da Tunísia Jordânia, Bangladesh e  Vietname e Índia.

A seleção dos cerca de 100 melhores filmes que irão de facto concorrer aos prémios nas oito categorias previstas no regulamento está a cargo de dois júris que vão fazer as suas escolhas entre 23 de agosto e 8 de setembro. É de novo o CINANIMA em Espinho, tal como todos os anos desde 1976, para mais uma festa do cinema animado, numa organização da Cooperativa Nascente e da Câmara Municipal.

 

Gabinete de Imprensa do CINANIMA 2013

Texto escrito ao abrigo no Novo Acordo Ortográfico